Departamento-Geral do Pessoal

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Denominações Históricas

Em 10 de junho de 1793, nascia na cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, Manoel da Fonseca Lima e Silva – o Barão de Suruhy – filho do Marechal de Campo José Joaquim de Lima e Silva e, portanto, tio do Duque de Caxias.


Assentou praça voluntariamente como primeiro Cadete no 1º Regimento de Infantaria de Linha do Rio de Janeiro, a 25 de novembto de 1806.


Como Capitão, combateu a Revolução Republicana de Pernambuco, sob o comando do General Luiz Rego, em abril de 1817, sendo no seu retorno nomeado cavaleiro da Ordem de Cristo.


Distingui-se pela bravura na guerra de independência na Bahia, comandante, naquela ocasião, de um batalhão e de uma brigada, conseguindo expulsar daquele Estado as tropas portuguesas comandadas pelo General Madeira.


Por duas vezes ocupou a Secretaria de Estado dos Negócios da Guerra, em 1831 e em 1835, e, por carta imperial de 02 de dezembro de 1854, recebeu o título de Barão de Suruhy, com honras de grandeza.


Em 27 de outubro de 1860, por ocasião da reorganização da Secretaria de Estado dos Negócios da Guerra, coube-lhe ocupar o cargo de Diretor Geral do Pessoal ou Ajudante-General. Como primeiro Ajudante-General, o Barão de Suruhy marcou a sua ligação com o atual Departamento-Geral do Pessoal, uma vez que essa Diretoria deu origem a esse Órgão de Direção Setorial, sendo o Tenente-General Lima e Silva o primeiro Chefe do DGP.


Pelo seu desempenho à frente da Diretoria Geral do Pessoal e em reconhecimento a tudo que o Tenente-General Manoel da Fonseca Lima e Silva, o Barão de Suruhy, fez pelo Exército Brasileiro, O Comandante do Exército decidiu, por meio da Portaria Nr 643, de 13 de setembro de 2007, acatar a proposta do Chefe do DGP relativa à adoção pelo Departamento da denominação histórica "DEPARTAMENTO BARÃO DE SURUHY".

AddThis Social Bookmark Button